As imagens dinâmicas são navegáveis: clique com o mouse e arraste para alterar a direção e velocidade de rotação ou parar. Se preferir, clique nos botões do menu em cada imagem para outras funções, conforme a legenda abaixo:
Tela cheia Para baixo
Informações Para cima
Rotacionar Para a direita
Aproximar Para a esquerda
Afastar  
musica
Compartilhar





A Cinemateca Brasileira é um dos maiores acervos de "imagem em movimento" da América Latina que, além de preservar grande parte do conteúdo cinematográfico nacional, realiza a maior difusão do cinema brasileiro. São mais de 200 mil rolos de filmes, que correspondem a 30 mil títulos, entre obras de ficção, documentários, cinejornais, filmes publicitários e registros familiares, nacionais e estrangeiros produzidos desde 1895! O acervo da biblioteca é formado por aproximadamente 4.700 livros, 130 pesquisas acadêmicas, 2 mil catálogos, 2 mil folhetos e 1,2 mil pastas que reúnem diversos documentos, como certificados de censura, convites, "press-releases", "papers" e 1,75 mil periódcos brasileiros. Há também uma coleção com cerca de 3 mil roteiros e outra com 8 mil cartazes de filmes e eventos cinematográficos, dos quais 2,6 mil relacionados ao cinema nacional.

Toda essa grandiosidade é fruto de um trabalho iniciado em 1940, com a criação do Clube de Cinema de São Paulo. Seus fundadores eram jovens estudantes do curso de filosofia da USP. Este cineclube teve vida curta - foi fechado pela polícia do Estado Novo. Em 1946, foi inaugurado um segundo Clube de Cinema de São Paulo, com um acervo constituído pela Filmoteca do Museu de Arte Moderna. Em 1984, esta cinemateca foi incorporada ao governo federal como um órgão do então Ministério da Educação e Cultura (MEC), hoje ligada à Secretaria do Audiovisual.

A mudança da sede para o espaço do antigo "Matadouro Municipal", cedido pela prefeitura, ocorreu em 1982. Seus edifícios históricos, inaugurados no século XIX, foram tombados pelo Condephaat - Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Arqueológico e Turístico do Estado de São Paulo, e restaurado pela entidade.

Desde 1978, a Cinemateca Brasileira possui um laboratório de restauração devidamente equipado, que foi reconhecido pela FIAF (Fédération Internationale des Archives du Film) como um exemplo para as cinematecas latinoamericanas. Entre suas atividades permanentes está a restauração de filmes do acervo (em estado avançado de deterioração), a transferência de materiais em suporte de nitrato de celulose para o "suporte de segurança" em poliéster, a confecção de cópias de matrizes, a digitalização do acervo e a intervenção eletrônica necessária à recuperação da integridade das imagens e som das obras. Um trabalho sensível, que exije atenção, dedicação e alto conhecimento técnico dos profissionais envolvidos.

A "área de difusão" é responsável pela elaboração da programação da Cinemateca. Tudo o que é exibido em suas duas salas de exibição (Sala Petrobrás, com 110 lugares, e Sala BNDES, com 205 lugares) é produzido, discutido e montado com pelo menos 1 ano de antecedência! As salas de exibição funcionam de terça a domingo, com programações permanentes do cinema brasileiro.

PRIMEIRA EXIBIÇÃO na Cinemateca Brasileira

24 de janeiro de 2013

Programa permanente dedicado à difusão de filmes brasileiros de média e longa-metragem inéditos no circuito comercial, o PRIMEIRA EXIBIÇÃO oferece aos realizadores um espaço para a projeção de seus novos filmes e permite que o público entre em contato, em primeira mão, com a produção audiovisual independente. Em janeiro, a atração é o filme Citando Borges, dirigido por Jun Sakuma, produção paulista sobre um escritor em bloqueio criativo que se envolve com uma bailari...

>> Leia mais
Endereço Largo Senador Raul Cardoso, 207 - Vila Mariana
Telefone (11) 3512-6111
Horário de atendimento De 2ª a 6ª, das 9h às 17h; sábado e domingo, de acordo com a programação
Entrada R$ 8 (inteira) e R$ 4 (meia). Gratuito para alunos de escolas públicas
Serviços -
Estacionamento Não
Website http://www.cinemateca.gov.br
Você pode navegar por todas as regiões da cidade, basta clicar sobre o mapa e arrastar para os lados ou utilizar a ferramenta no canto superior esquerdo (as setas direcionais). Logo abaixo, há uma ferramenta de aproximação (tecla +) e de afastamento (tecla -).

No canto superior direito, é possível escolher a visualização do mapa. Em "SAT", você transforma a imagem em fotográfica; em "TER", o mapa mostra a rua com terreno; em "EARTH", você interage com o GoogleEarth (é necessário ter o plugin ou programa instalado).

Você ainda pode traçar uma rota de chegada até este local. Na caixa de diálogo do mapa, basta clicar em "Rota". Uma nova página se abrirá, então digite o seu endereço completo e clique em "OK". (No seu endereço, digite somente o nome completo da rua, número - sem complemento, nome da cidade e UF, conforme o exemplo: "rua exemplo, 123 - são paulo - sp"). O posicionamento constante no mapa pode ser apenas aproximado, e as informações disponíveis são de responsabilidade do Google.