O SP360º é editado pela Projeto 360 Conteúdo Web, uma empresa formada por profissionais das mais diversas áreas, de mercadólogos a fotógrafos, consultores de vendas, diretores de arte, analistas e técnicos. É uma empresa de estratégia e produção digital, que investe em projetos e soluções inovadoras em plataforma web.
musica


Trezentos e sessenta graus, um giro completo em um mesmo eixo encerra bem mais que a completude de uma imagem. É a expressão de um momento e também de uma necessidade premente.

São Paulo é a maior cidade do hemisfério sul do planeta, em área, em população, em riqueza cultural e turística. São Paulo é a capital mundial da gastronomia, deixando para trás megalópoles como Nova Iorque, Paris e Tóquio. Aqui, quase todas as nações do mundo estão representadas em mais de 5.000 restaurantes, dos japoneses aos marroquinos, dos italianos aos franceses, dos alemães aos indianos.

São Paulo transpira cultura universal. São mais de 110 museus e um sem-número de centros culturais, teatros, bibliotecas, memoriais, monumentos.

São Paulo pode ser cinza do concreto, mas também é verde, com dezenas de parques que respiram lazer, flora, fauna e atividades diversas, além das centenas de praças.

São Paulo é superlativa, mas invisível aos olhos dos paulistanos e também do mundo. Por isso, o SP360º é um projeto visual, mas também vital para combater esta injustiça mascarada contra a cidade e seus habitantes.

Nosso objetivo é apenas mostrar, expor, apresentar aos paulistanos e também ao mundo a grandiloquência da cidade mais completa do Brasil. Dessa forma, realizamos um sonho como cidadãos.

A visão dos espaços, dos ambientes, dos recursos, da variedade e da grandeza, pode motivar a visitação, gerar mais riqueza, fazer a máquina econômica girar também no sentido da integração turística e cultural. Assim, poderemos realizar o desejo de outros cidadãos paulistanos, que acreditam em seu próprio potencial e no potencial da cidade.

Trezentos e sessenta graus é uma aventura sem limites. Tem início, mas não pode ter fim. Assim como São Paulo, a tendência é crescer, não parar mais.



Os editores